Aconteceu!

Morta pela mãe, menina de 10 anos era abusada pelo padrasto



O crime que aconteceu na noite de sábado (21), chocou os moradores de Brasilândia, Mato Grosso do Sul. Uma criança de 10 anos foi morta estrangulada pela mãe que a enterrou numa área próximo ao lixão da cidade. Segundo o irmão de 13 anos da vítima, ela era violentada pelo padrasto.


Em depoimento, conforme apurado pelo site Perfil News, a mulher tentou livrar o filho, porém o garoto na presença do Conselho Tutelar contou que ajudou a mãe no crime. Ainda segundo o adolescente, a mãe quando ficou sabendo dos abusos que o marido fazia, resolveu matar a menina. O padrasto também foi preso.

O Sargento da Polícia Militar, identificado apenas como Leandro, foi um dos primeiros a chegar no local do crime. Com 27 anos de profissão, o PM disse que ficou assustado com a frieza da mulher. “É de se assustar. É uma coisa monstruosa e brutal ver uma mãe fazer isso com a filha e não demonstrar nenhum arrependimento”, lamentou.




MATOU A FILHA E FOI TOMAR CERVEJA
A mulher disse aos policiais que após o fato retornou à cidade, parando na conveniência do Pedrinho, para tomar cerveja. Algum tempo depois, ela retornou até o local do crime para conferir se a filha estava morta. No local, a ela percebeu que a vítima ainda estava viva, se debatendo.  Então a mulher jogou mais terra sobre o corpo, retornando novamente à cidade, sõ que desta vez, não parou em nenhum local, apenas circulou de carro sem rumo.  Após algum tempo ela se dirigiu ao local que enterrou o corpo para novamente conferir se a filha estaria em óbito. Desta vez a vítima já se encontrava sem vida.
Após constatar a morte da filha, ela foi até sua casa tomou banho e dirigiu-se para a Delegacia onde registou um boletim de ocorrência de desaparecimento da criança.
CAIU A FICHA
Após decorrer algumas horas, já na madrugada de domingo a mulher foi até o Pelotão da Policia Militar de Brasilândia e foi atendida pelo PM plantonista, Cabo Roger e confessou o crime. O policial, ainda incrédulo repassou via rádio para o sargento Luciano, que retornou ao pelotão e de lá foi com a mulher no local que enterrou o corpo.

Constatado  crime, o comandante do pelotão, acionou a delegacia de Polícia Civil relatado o fato. Equipes de investigadores, perícia, além do delegado de plantonista foram ao local para fazer os levantamentos. Após concluída a perícia, a funerária foi acionada para conduzir o corpo da criança.

Fonte: Perfil News

Nenhum comentário