Aconteceu!

Denarc e DIP de Manacapuru apreendem 100 quilos de maconha do tipo skunk



A Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), por meio das equipes do Departamento de Investigação sobre Narcóticos (Denarc) e da Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Manacapuru (distante 68 quilômetros em linha reta da capital), deflagrou no último sábado (18/07), por volta das 11h30, ação policial que resultou nas prisões de Mouhamad Mourad, de 45 anos, e Wan Douglas Souza da Fonseca, 28. A dupla estava envolvida no transporte de cerca de 100 quilos de drogas do tipo skunk, avaliada em R$ 500 mil. A carga era oriunda do município de Maraã (distante 632 quilômetros em linha reta da capital) e tinha como destino Manaus.
A operação policial foi coordenada pelos delegados Paulo Mavignier e Rodrigo Torres, diretor do Denarc e titular da DIP de Manacapuru, respectivamente. De acordo com Mavignier, as investigações em conjunto em torno do caso duraram cerca de dois meses, e as equipes conseguiram descobrir a rota do entorpecente, que saiu de Maraã por via fluvial e passou pelos rios Japurá e Solimões até chegar em Manacapuru para, em seguida, ser levada de carro até a capital amazonense.
O delegado Rodrigo Torres relatou que, ainda em Manacapuru, os policiais conseguiram localizar o local de desembarque da maconha e acompanharam o transporte da droga, que foi feito em um veículo até Manaus, onde as equipes do Denarc já haviam sido comunicadas para realizar a abordagem aos infratores.
“Eles estacionaram o carro nas imediações da Ponte Rio Negro e uma pessoa, ainda não identificada, repassou a chave do veículo para Mouhamad, que averiguou se a entrega estava correta. Em seguida, ele repassou a chave para Wan Douglas para fazer o transporte”, explicou Torres.
Conforme o diretor do Denarc, com base nisso, as equipes se dividiram e seguiram os indivíduos, que tomaram rumos distintos na cidade. Ao abordarem Mouhamad, na avenida Constantino Nery, nas proximidades do Terminal Rodoviário de Manaus, não encontraram nada com ele. Já durante abordagem a Wan Douglas, na Comunidade Novo Reino, bairro Tancredo Neves, zona leste, os policiais encontraram cerca de 100 quilos de maconha do tipo skunk, avaliada em R$ 500 mil.
“Descobrimos que Mouhamad é piloto de aeronave e deveria fazer o transporte da droga de avião. Porém, o documento que dá permissão a ele para pilotar estava vencido. Ele receberia R$ 20 mil para realizar esse trabalho. Em 2019, ele já havia se envolvido em um acidente aéreo em Coari, no momento em que realizava um outro transporte de entorpecente. Na ocasião, ele chegou a ser indiciado pelo crime”, disse Paulo Mavignier.
O diretor do Denarc afirma que as investigações irão continuar para identificar as pessoas responsáveis por planejar toda essa logística do transporte por vias fluviais e terrestres para, posteriormente, ser distribuída nos pontos de venda de drogas em Manaus.
Parceria – O resultado das grandes apreensões de drogas nos últimos anos no Amazonas é fruto do trabalho integrado entre todos os departamentos da área da segurança pública com as delegacias do interior do estado. “Nesse trabalho integrado, estamos obtendo resultado satisfatórios e seguimos no combate ao crime. O Denarc já apreendeu mais de 3 toneladas de drogas este ano”, destacou a autoridade policial.
Procedimentos Mouhamad e Wan Douglas foram encaminhados ao prédio da Delegacia Geral, onde foram indiciados por tráfico de drogas. Ao término dos trâmites cabíveis, eles foram levados para a Central de Recebimento e Triagem (CRT), onde deverão passar por audiência de custódia.

FOTOS: Divulgação/PC-AM

Nenhum comentário