Últimas

PC-AM prende integrantes estelionatários que aplica golpes no brasil

 A Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), por meio da equipe de investigação do 3º Distrito Integrado de Polícia (DIP), prendeu, nesta sexta-feira (14/05), Marcos William dos Santos Bezerra, 32, em cumprimento de mandado de prisão preventiva pela prática do crime de estelionato e associação criminosa. A prisão ocorreu no momento em que o indivíduo se apresentou na unidade policial.


De acordo com a delegada Grace Jardim, titular do 3º DIP, as investigações duraram dois meses e durante as diligências, foi averiguado que o indivíduo é integrante de uma associação criminosa de estelionatários que aplica o ‘Golpe do Consórcio Contemplado’.

Conforme a titular, no tempo em que a equipe estava investigando o indivíduo, diversas vítimas procuraram a unidade policial para registar denúncias. “O crime se dava com a venda de consórcios às vítimas, que eram ludibriadas por meio de documentos, número de grupos e cotas falsas, utilizando o nome de uma empresa que realmente existe em Goiás. No entanto, os referidos consórcios não existiam”, explicou a delegada.  

Conforme a autoridade policial, o prejuízo das vítimas que foram ouvidas, até a representação da prisão preventiva do homem, está em torno de R$ 80 mil. E outras vítimas já procuraram o 3º DIP para relatar que também caíram no golpe.

A titular ressaltou que foram registradas denúncias sobre o mesmo golpe em outros estados como em Maranhão, Rondônia e Mato Grosso do Sul. “Temos ainda dois foragidos pertencentes ao mesmo grupo criminoso, identificados como Tamires Moraes de Souza e Roney Alonso Henriques, ambos de 35 anos”, ressaltou a titular.

A ordem judicial em nome de Marcos William foi expedida no dia 14 de maio deste ano, pelo Juiz Rafael da Rocha Lima, da Central de Inquéritos.

Procedimentos 

Marcos William dos Santos Bezerra irá responder pelos crimes de estelionato e associação criminosa. Após trâmites cabíveis na unidade policial, ele será encaminhado para a Central de Recebimento e Triagem (CRT) para audiência de custódia e ficará à disposição da Justiça.

Nenhum comentário