Últimas

Polícia diz que DJ Ivis agredia Pamella desde dezembro: 'Não foi um episódio'

 


DJ Ivis deve responder por dois inquéritos policiais por ter agredido fisicamente a mulher, Pamella Holanda. De acordo com o delegado responsável pelo caso, Tharsio Faco, além da denúncia feita pela vítima no último dia 2 de julho, o acusado também deve ser indiciado pelo mesmo crime de lesão corporal no âmbito de violência doméstica e familiar. Desta vez, pelas agressões que teriam ocorrido no fim do ano passado.

As investigações sobre o caso começaram no dia 3 de julho, na Delegacia Metropolitana do Eusébio, no Ceará. De acordo com a polícia, Pamella Holanda foi até a unidade policial após ter sido agredida pelo marido em 1º de julho. Segundo o relato, o crime ocorreu na residência do casal, em um condomínio de alto padrão, no município do Eusébio, região metropolitana de Fortaleza.


"A vítima [Pamella Holanda] comunicou o ocorrido no fim da manhã do dia 2. A polícia atendeu a ocorrência. Os policiais foram até o local e convidaram o casal a comparecer à delegacia", disse Faco. 


Mas o processo de denúncia só foi concluído no dia seguinte, devido ao estado emocional de Pamella Holanda, que não quis prosseguir com o caso. 

“No dia 3, ela decidiu ir à Delegacia de Defesa da Mulher de Fortaleza e registrar o boletim de ocorrência", conta o delegado. 


Após esse procedimento, uma medida protetiva foi decretada pela polícia para evitar que o cantor se aproximasse da mulher e pudesse agredi-la novamente. Ao todo, nove pessoas foram ouvidas pela polícia. 


No último domingo, Pamella Holanda divulgou nas redes sociais vídeos de outras agressões que teria sofrido. De acordo com o delegado, as agressões mostradas nas imagens ocorreram no fim do ano passado e comprovam que os casos de violência eram constantes. "A divulgação dos vídeos foi muito importante, porque a hipótese de que as agressões do dia primeiro teriam sido algo episódico não se confirma. As agressões são de dezembro", explicou.


No entanto, esse conteúdo será utilizado para a abertura de outro inquérito policial, que será de responsabilidade da Delegacia de Defesa da Mulher, em Fortaleza. "Vai ser outro inquérito. Será outro indiciamento e outro pedido de prisão preventiva. São dois fatos diferentes", explica o secretário de segurança Sandro Caro.


Prisão 


O artista foi preso preventivamente no fim da tarde de ontem, em um condomínio de luxo no município de Aquiraz, na região metropolitana de Fortaleza. 

O pedido de prisão havia sido feito na terça pela Delegacia Metropolitana do Eusébio, responsável pela investigação do caso, e foi aceito pela Justiça. 


Segundo o secretário de segurança pública do Ceará, como o boletim de ocorrência foi feito dois dias depois das agressões, a prisão não foi feita em flagrante. 


“Para solicitar a prisão preventiva, foi necessário que a Polícia Civil fizesse uma série de diligência para embasar o pedido. Durante esse tempo, a polícia ouviu nove pessoas e capturou várias imagens", explica Sandro Caron.


Após a prisão, DJ Ivis foi encaminhado para a sede da Perícia Forense do Estado do Ceará, onde foi submetido a exames periciais. Logo em seguida, o acusado foi levado para a Delegacia de Capturas e Polinter, em Fortaleza, onde permanece à disposição da Justiça.




Fonte: tvefamosos

Nenhum comentário