Últimas

Com tumor no cérebro, chefão do PCC vulgo ‘Anjinho’ ganha prisão domiciliar e foge no mesmo dia, em Manaus

 Um dos líderes da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC), Felipe Batista Ribeiro, vulgo ‘Anjinho’, de 32 anos, fugiu da prisão domiciliar no último dia 19 de agosto, no mesmo momento em que ganhou o benefício.

Por ser considerado de alta periculosidade, ele estava lotado em um presídio federal. Entretanto, foi diagnosticado com um tumor no cérebro e ganhou o direito à prisão domiciliar na Justiça, a fim de passar por tratamento de saúde.

Com um tornozeleira eletrônica na perna, ‘Anjinho’ fugiu de casa no mesmo dia em que saiu da cadeia. Ele foi condenado a 21 anos de prisão por latrocínio, tráfico de drogas e posse ilegal de arma de fogo.

A Secretaria de Administração Penitenciária (Seap) emitiu uma nota em que informou que a ocorrência já foi comunicada à Justiça.

Nenhum comentário