Últimas

Dados bancários e pessoais no celular trazem riscos aos usuários, alerta Delegacia de Crimes Cibernéticos

 


O celular deixou de ser um aparelho que apenas faz e recebe ligações para se tornar uma ferramenta essencial no dia a dia. Mas senhas, informações pessoais, dados bancários e fotos íntimas memorizados nos telefones acabam ampliando os riscos à segurança dos usuários, sobretudo, em casos de perdas, furtos ou roubos.

 

O alerta é da Delegacia Especializada em Crimes Cibernéticos (DERCC), da Polícia Civil do Amazonas. O titular da unidade, delegado Reinaldo Figueira, orienta que as instituições bancárias e financeiras devem ser informadas imediatamente caso o equipamento seja subtraído ou perdido.

 

“Quando você tiver um cartão vinculado ao celular é importante informar o banco ou qualquer sistema que esteja vinculado a compras no débito e no crédito. Ao banco, é importante informar um telefone para contato, para o caso de ser efetuada alguma compra a partir do momento da perda, possibilitando o bloqueio imediato do cartão”, disse.

 

Nas situações em que houver transferências de quantias ou uso do cartão de crédito cadastrado no celular, o delegado explicou que é fundamental informar ao banco para que as providências de segurança sejam adotadas e, inclusive, o cidadão possa reaver o dinheiro. Caso haja dificuldades, o cidadão pode abrir reclamação no Banco Central (Bacen), para intermediar uma resolução para a questão com a instituição bancária.

 

Se essas alternativas não resolverem, a pessoa deve registrar Boletim de Ocorrência na DERCC, que tomará as medidas cabíveis. Nesse caso, o cidadão deve possuir provas mínimas de que não foi responsável pelas transações bancárias e que comunicou o banco sobre o acontecido com o telefone.

 

O delegado adjunto da DERCC, Rafael Montenegro, ressalta que é importante ter a menor quantidade de informações armazenadas no celular. “Fotos e conversas íntimas, trocas de informações pessoais ou senhas de alguns aplicativos. Se a pessoa puder evitar ter no seu telefone e ficar em outro dispositivo é mais seguro”, orienta.

 

Nos casos de fotos íntimas, mesmo que o telefone seja bloqueado, cartões de memória contidos no equipamento podem guardar as imagens, sendo facilmente acessados por terceiros.

 

Montenegro também recomenda que os usuários busquem orientações de segurança nas próprias instituições financeiras, para que ao instalar aplicativos possam ter conhecimento de medidas de proteção mínimas.

 

Notificação de ocorrências 


 Para denúncias, o cidadão deve comparecer ao Distrito Integrado de Polícia (DIP) mais próximo ou na sede da DERCC, que fica nas dependências da Delegacia-Geral de Polícia Civil, na avenida Pedro Teixeira, bairro Dom Pedro, zona centro-oeste de Manaus.

 

Também é possível registrar Boletim de Ocorrência pela internet, na página da Delegacia Virtual. O endereço é o https://delegaciavirtual.sinesp.gov.br/portal/.

 

DICAS BÁSICAS

 

• Evitar fotos de cartão e senhas

• Sempre que acessar o aplicativo bancário, lembrar-se de deslogar

• Utilizar duas etapas de verificação em aplicativos bancários e de uso pessoal

• Não deixar o celular com cartões cadastrados em posse de crianças

• Acessar redes seguras de internet

 

FOTOS: Tarcísio Heden/SSP-AM

 



Nenhum comentário