Últimas

Caso Kimberly: Rafael Fernandez é condenado a 14 anos de prisão por matar a miss Manicoré




Manaus – O julgamento de Rafael Fernandez Rodrigues, acusado de matar a facadas a Miss Manicoré, Kimberly Karen Mota de Oliveira, de 22 anos, foi retomado nesta quinta-feira (28). O crime aconteceu em maio de 2020. Ele era namorado da vítima.


Ao término do julgamento, Rafael foi condenado a 14 anos de prisão. A pena foi considerada baixa pela barbaridade cometida, levando em conta que a pena mínima para o crime de homicídio triplamente qualificado é de 12 anos.

Inicialmente, a sentença era de 21 anos, mas a defesa alegou semi-imputabilidade, isto é, que o assassino agiu por violenta emoção, o que acabou diminuindo um terço da pena.


Ja na mesma noite, a mãe de Kimberly, Neylla Pinheiro Mota, morreu vítima de câncer, horas depois do juiz decretar a condenação do ex-genro. Neylla  chegou a participar do julgamento, sendo a  primeira testemunha de acusação, por volta das 10h36 de quarta-feira (27), e respondeu todos questionamentos da promotoria e da defesa.



Relembre o caso 


Em maio de 2020,  Rafael viu mensagens no telefone de Kimberly, ficou aborrecido e foi na cozinha, buscou uma faca, deitou ao lado dela na cama com o objeto escondido e, na distração, dela, deu a primeira facada. Após desferir os golpes, ele tentou carregar a vítima para retirar o corpo do apartamento e escondê-lo. Ele chegou a lavar o corpo da jovem, mas após perceber que não conseguiria retirar a vítima do local, trocou de roupa e fugiu.


Rafael também confessa que ligou para o próprio pai, que o aconselhou a se entregar para a polícia. Entretanto, ele decidiu fugir para a Venezuela e acabou sendo preso em Pacaraima.

Nenhum comentário