Últimas

Senador Eduardo se reúne com lideranças das zonas Centro-Oeste e Leste, e ouve reclamações da ausência do poder público

Braga esteve sexta-feira com moradores do bairro Alvorada, e no sábado, com líderes comunitários da zona Leste de Manaus


Explosão na onda de violência financiada pelo tráfico de drogas, falta de atendimento em unidades de saúde e a ausência do poder público na geração de emprego, foram as principais reclamações recebidas pelo senador Eduardo Braga (MDB/AM) em reuniões com lideranças comunitárias dos bairros São José, zona Leste, e Alvorada, zona Centro-Oeste de Manaus, neste fim de semana.


O primeiro encontro aconteceu na noite de sexta-feira (12/11), com moradores das três etapas da Alvorada, onde o senador recebeu queixas de lideranças comunitárias sobre a falta de investimentos por parte do governo do Amazonas nos últimos 11 anos, período em que Eduardo Braga foi eleito para o primeiro mandato no Senado Federal e reeleito em 2018

.


Os moradores lembraram que as únicas obras estruturantes, como o Prosamim da Sapolândia, Hospital do Câncer e a Arena da Amazônia, foram “feitas no governo Eduardo Braga”. “Infelizmente, todos os outros governadores que sucederam o Eduardo, esqueceram do Alvorada, e do Amazonas. Hoje estamos sem ninguém para olhar por nós”, disseram as lideranças.


O segundo compromisso do senador aconteceu neste sábado (13/11), em um encontro organizado pelo líder comunitário Pratinha, no São José. Ao lado do deputado Dermilson Chagas (sem partido) e do ex-deputado Francisco Souza (MDB), Braga também ouviu reclamações dos moradores, que pediram o seu retorno ao governo em 2022.



Eles lembraram que, quando governador do Estado (2004 a 2010), Eduardo Braga realizou obras que desenvolveram a zona Leste, como o Proama, que garantiu água nas torneiras de mais de 500 mil famílias. “O senador tem visão e conhece as necessidades do nosso povo. Precisamos de todos os seus projetos, que outros governantes acabaram, de volta”, disseram.


O senador Eduardo agradeceu o carinho de todas as pessoas, e disse que, infelizmente, o Amazonas está atravessando uma situação calamitosa em todas as áreas. Ele disse, ainda, que o povo amazonense não pode perder as esperanças de dias melhores, e que, a mudança precisa começar pela transformação da população em querer o melhor para o Estado.

Nenhum comentário