Últimas

Vídeo mostra menina de 11 anos sendo imprensada em poste por carro alegórico

RIO — Um vídeo que consta no inquérito que apura a morte da estudante Raquel Antunes da Silva, de 11 anos, que foi imprensada em um poste por um carro alegórico da Em Cima da Hora, na noite da última quarta-feira, dia 20, mostra ela e crianças na Rua Frei Caneca, no Centro do Rio. As imagens flagram o momento em que a alegoria da escola, que vinha sendo rebocada, passa pela via estreita e para após o acidente.

A delegada Maria Aparecida Salgado Mallet, titular da 6ª DP (Cidade Nova), que investiga o caso como homicídio culposo, usou a estrutura tecnológica do Gabinete de Comando de Operações Policiais (GCOP) para melhorar a qualidade da gravação. O corpo da menina foi enterrado nesta sábado, no Cemitério do Catumbi.

O vídeo mostra Raquel com outras crianças, em cima do carro “Embarque no famoso 33”, na altura do número 350 da Rua Frei Caneca, por volta de 22h50. A informação contraria o depoimento prestado na 6ª DP pelo motorista do carro alegórico, cujo nome não foi revelado. Segundo o coordenador de dispersão da Liga das Escolas de Samba do Rio de Janeiro (Liga-RJ), José Crispim Silva Neto, no entanto, a menina não teria pulado, assim como as demais, a tempo de evitar o acidente e acabou imprensada em um poste.

Assista ao momento:


No depoimento, ao qual O GLOBO teve acesso, José Crispim Silva Neto contou que, antes de Raquel ter sido imprensada, ouviu pessoas gritando “Para o reboque, tem uma menina em cima do queijo” e “Tem criança em cima do carro”. Ele relatou ainda que a menina foi a única das cinco crianças que não conseguiu descer a tempo de o carro alegórico da Em cima da hora colidir e chegou a vê-la caída no chão com fraturas expostas nas pernas.

Ele disse ainda que é comum que diversas crianças esperem a passagem de carros alegóricos para subir e tirar fotos. Ele ressaltou que não é sua função guiar o reboque e estava no local tão somente para acompanhá-lo. Socorrida ao posto médico da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) no Sambódromo, Raquel foi encaminhada ao Hospital Municipal Souza Aguiar, também no Centro do Rio, onde chegou a passar por uma cirurgia. Ela sofreu luxação exposta no tornozelo esquerdo, fraturas expostas dos fêmures e fratura de rádio distal esquerda. Ela morreu na última sexta-feira.


Nenhum comentário