Últimas

Salário de escrivães e investigadores está em 1º no ranking de maior do Brasil

Os investigadores e escrivães da Polícia Civil do Amazonas são os que recebem as maiores remunerações iniciais comparando aos outros estados do Brasil. O Governo do Estado paga R$ 12.948,78 que contabiliza um valor 10 vezes maior que o atual salário mínimo, que atualmente está em R$ 1.212,00.

Esse valor é apenas o inicial. No decorrer dos anos, ao final da carreira, o salário pode chegar em até R$ 19.677,12. Depois do Amazonas, o Distrito Federal aparece em segundo lugar no ranking, pagando R$ 9.394,68.

O ranking que comprova a valorização dessas categorias pelo Estado é aferido pelo Sindicado dos Delegados de São Paulo.


De acordo com o Governo do Amazonas, desde 2019 já foi pago três parcelas previstas no escalonamento de reajuste salarial que foi deixado por outras gestões.

Ainda de acordo com o Governo, escrivães e investigadores receberam quatro parcelas no total, que representa mais de 70% na remuneração de ajuste, faltando apenas uma parcela em aberto que, no momento, está sendo negociado com o Estado e os profissionais. A pretensão é que o eleve o porcentual em 80% de reajuste.

O Governo informa também que impacto na folha de pagamento para o cumprimento da quinta parcela é de R$ 6,4 milhões por mês para ativos e inativos. Em negociação, o Estado propôs reajuste em que o impacto financeiro não ultrapasse R$ 20 milhões para este ano por conta das limitações orçamentárias.

Além disso, também foi proposto encaminhar para a Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) o projeto de lei de Integralidade e Paridade da Polícia Civil do Estado que diz respeito à aposentadoria de investigador, escrivão, delegado e perito.

Por fim, o Governo do Amazonas afirma que as negociações estão abertas respeitando a saúde financeira do Estado, além de estar compatível com as leis.

Nenhum comentário