Últimas

Após escândalos, primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, acaba de renunciar



A imprensa britânica dá como certa a renúncia do primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, ao cargo de líder do Partido Conservador, em meio a um escândalo sexual envolvendo um aliado. Johnson é cobrado, principalmente, por mentir aos britânicos e ao partido por consecutivas vezes.


A expectativa é que Johnson, que assumiu o cargo em 2019, anuncie também que pretende permanecer no cargo de premiê até outubro, quando ocorre o congresso anual do Partido Conservador e um novo nome pode ser anunciado pela legenda, que tem maioria no Parlamento britânico.

Um pronunciamento de Jonhson está previsto para esta quinta-feira. Acompanhe ao vivo.


A mais recente crise no governo britânico começou depois que Johnson nomeou como vice-líder do governo no Parlamento o deputado Chris Pincher, que é acusado de ter apalpado dois homens em um clube privado em Londres.


Nesta semana, dezenas de assessores – incluindo ministros  – renunciaram aos cargos.


"Você deve fazer a coisa certa e ir agora", escreveu Nadhim Zahawi, que deixou o posto de ministro das Finanças 48 horas após ser indicado.


Em meio à rebelião, entretanto, Johnson anunciou que se manteria à frente do governo britânico.


Essa não é a primeira crise que Johnson enfrenta em seu próprio partido; há meses, ele precisou pedir desculpas por ter feito festas na residência do primeiro-ministro durante o período de isolamento por causa da Covid-19.

Nenhum comentário