Últimas

Adolescente é suspeito de estuprar e tentar decapitar menina de 15 anos no Tarumã



MANAUS-  Um adolescente de 16 anos de idade foi detido após ter sido encontrado na companhia de uma menina, também menor de idade, de 15 anos, que foi brutalmente estuprada e vítima de uma tentativa de decapitação. O fato ocorreu durante a tarde desta terça-feira (27), no bairro Tarumã, zona Oeste da capital.


De acordo com subtenente França, da 20ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), a versão dada pelo adolescente detido diz que, o mesmo estava a caminho da escola quando avistou uma bolsa feminina jogada em uma região de mata e decidiu averiguar a situação. No depoimento o adolescente diz ainda que ao adentrar o local avistou uma menina desmaiada, com sinais de estupro e o pescoço profundamente cortado.


Ainda segundo a 20ª Cicom, o menor disse que, após encontrar a vítima quase morta decidiu prestar ajuda e levar a menina à uma unidade de saúde. Sem acionar a polícia ou o SAMU, o adolescente levou a vítima ao hospital no próprio carro onde o mesmo dirigia, mesmo sendo menor de idade.


Ao dar entrada no Hospital e Pronto Socorro Platão Araújo, a equipe médica desconfiou da situação e decidiu acionar a 20ª Cicom. Chegando ao local, a polícia deteve o adolescente que sustentou a versão de que ele apenas prestou ajuda ao encontrar a menina e que, mesmo sendo menor de idade, ele usa o carro da mãe autorizado pela própria.


A menor de 15 anos foi atendida e segue recebendo procedimentos clínicos para diminuir os prejuízos causados à saúde mental e física da vítima. A equipe médica do Platão Araújo confirmou que a adolescente foi vítima de estupro e de uma tentativa de decapitação.


O jovem que supostamente prestou socorro e levou a adolescente até a unidade de saúde foi encaminhado a Delegacia de Apurações de Atos Infracionais (DEAAI) onde permanece detido prestando depoimento. A mãe do menor também deve ser responsabilizada por liberar o carro para que o filho ainda adolescente dirija diariamente sem carteira nacional de habilitação (CNH).


A Polícia Civil deve investigar o caso.




Fonte: *Imediato*

Nenhum comentário