Últimas

Eduardo se reúne com lideranças das zonas Oeste e Centro-Oeste e pede que todos se vacinem contra a Covid-19


Em reunião com lideranças comunitárias das zonas Oeste e Centro-Oeste, na sede da Associação dos Moradores do bairro Compensa, neste sábado (10/07), o senador Eduardo Braga (MDB/AM), fez um apelo para que todos os amazonenses compareçam aos postos de vacinação, na capital e no interior, e se vacinem. Ele disse que o Brasil precisa atingir 70% da população adulta imunizada para reduzir o número de pessoas infectadas e mortes pela Covid-19.


Braga, que no encontro estava acompanhado do deputado Dermilson Chagas (sem partido), disse que o país tem 2,4% da população mundial, e representa quase 25% do total de mortes pela doença no mundo. “Alguma coisa está muito errada. Enquanto não tivermos 70% da população adulta do Brasil vacinada, não podemos baixar a guarda. Se vacine! Se você não puder fazer por você, faça pelo seus pais, irmãos, filhos, marido ou amigo mais próximo”, pediu o senador. 



Outra preocupação de Eduardo é quanto ao Amazonas. O Estado representa menos de 5% da população brasileira, mas registra a maior taxa de letalidade de Covid-19 no planeta. “Em Manaus a coisa está pior ainda com uma taxa de 5% de mortes pela doença. No Estado, a letalidade é menor do que 2%. Isso significa dizer que a saúde básica no interior funcionou melhor do que a da capital”, destacou Braga, que já tomou as duas doses da vacina. 


Para reforçar a necessidade da vacina, o senador lembrou que no Brasil são registradas 1,6 mil mortes por dia. “Se você contar cinco meses serão mais de 200 mil pessoas mortas, estamos falando de uma cidade de Manacapuru inteira, somadas Iranduba e Novo Airão, de pessoas vão perder suas vidas. E a vacina é fundamental. Muitas pessoas que tomaram a primeira dose não voltaram para tomar a segunda. Tem gente que nem foi tomar a primeira dose”, lamentou. 


O senador Eduardo Braga voltou a se solidarizar as famílias das mais de 13 mil pessoas mortas pela Covid-19 no Amazonas, e disse que a maior parte delas ocorreu por falta atendimento na rede de saúde. “É fato. Não precisava ter faltado oxigênio, e tratado o povo com tanta incompetência. As pessoas morreram na fila de espera, dentro de casa sem tratamento, sem kit intubação e internadas em salas construídas para depósitos nos hospitais”, lamentou.


─ E quem fala para líderes, fala para multidões. Se vacinem e peçam que todos se vacinem. E pelo amor de Deus, não pensem que esse vírus já acabou. Não acabou! -, voltou a pedir o senador. “Portanto, quero fazer esse apelo a vocês, e lembrar que eu sei que, todos aqui, tem vários sonhos, e vocês sabem que eu sempre gostei de ser realizador de sonhos”, finalizou Eduardo Braga.



Assessoria de Imprensa

Nenhum comentário