Últimas

Marília Mendonça morreu instantaneamente em acidente, diz legista


Politraumatismo contuso foi apontado como possível causa das mortes. Laudos ainda não foram concluídas




De acordo com informações do Posto Médico Legal de Caratinga (MG), a possível causa da morte de Marília Mendonça e dos demais envolvidos no acidente de avião ocorrido na sexta-feira da semana passada (5), é apontada como politraumatismo contuso. Caso confirmado, isso indicaria que as vítimas podem ter morrido de forma instantânea.


Em entrevista ao G1, o médico legista do Posto Médico Legal de Caratinga (MG), Pedro Coelho, afirmou que ainda é necessário aguardar exames complementares para definir se os pilotos não teriam sofrido, por exemplo, algum tipo de mal súbito.


O resultado dos testes toxicológico e de alcoolemia deve sair em até 20 dias. Em Belo Horizonte, estão sendo realizadas análises neurológicas e cardíacas do piloto da aeronave, Geraldo Medeiros, e do copiloto, Tarciso Pessoa Viana.


Politraumatismo é uma causa de óbito comum entre vítimas de mortes violentas e podem indicar, a depender do caso, que houve lesão cerebral e medular, hemorragias de diversos graus, perda de membros, queimaduras ou múltiplas fraturas ósseas.


Além da cantora, estavam no avião o tio e assessor da artista, Abiceli Silveira Dias Filho, 43 anos; o produtor Henrique Ribeiro, 32; o piloto Geraldo Martins de Medeiros Júnior, 56; e o copiloto Tarciso Pessoa Viana, 37. Todos morreram.


Em nota, a Polícia Civil de Minas Gerais informou que aguarda a conclusão dos laudos. Confira:


“O politraumatismo é consequência da queda do avião, mas a PCMG aguarda a finalização dos laudos para concluir eventuais outras condições que possam ter contribuído com o óbito. Mais informações serão repassadas em momento oportuno”.




Fonte: Metropoles

Nenhum comentário