Últimas

Mesa Brasil e Amaggi entregam mais de 50 mil cestas básicas em Manaus e Itacoatiara


Além dos alimentos, também foram doadas máscaras e luvas descartáveis

Um total de 51.850 famílias em situação de vulnerabilidade social e insegurança alimentar no Amazonas foram atendidas pela ação do Mesa Brasil Sesc, realizada em parceria com a empresa Amaggi. As doações tiveram início em maio deste ano e se estenderam até o mês de dezembro.

A Fundação André e Lucia Maggi (FALM) ficou responsável pela coordenação da entrega das cestas de alimentos, realizada pelo Programa Mesa Brasil. A entrega fez parte da Ação Emergencial da Amaggi que investiu mais de R$ 11 milhões na aquisição de alimentos não perecíveis para atender famílias atingidas pela crise socioeconômica gerada pela pandemia em Mato Grosso, Rondônia e no Amazonas.

O coordenador do Mesa Brasil no Amazonas, Ellinaldo Barbosa, explica que a campanha atendeu organizações sociais cadastradas no programa em Manaus e também em Itacoatiara. “Durante os oito meses de ação, entregamos mais de 655 mil quilos de alimentos, alcançando mais de 50 mil famílias nas duas cidades. As entregas foram realizadas todos os meses. A ação da FALM também contemplou a doação de máscaras e luvas descartáveis”, destacou.

A Associação Mães Heroínas que tem cerca de 200 famílias cadastradas foi uma das organizações que recebeu cestas básicas durante os oito meses da “Ação Emergencial”. A coordenadora da associação, Ana Cristina Pereira da Silva, relata que as doações foram essenciais.

“Com o apoio que recebemos conseguimos dar continuidade ao nosso trabalho junto às famílias que passam por diversas dificuldades, as cestas nos ajudaram a minimizar o sofrimento de pessoas que ainda não conseguiram um emprego e vivem na incerteza do que irão comer no dia seguinte”, conta Ana.

Reconhecimento

Na oitava e última entrega das cestas básicas, o Sesc Amazonas entregou um certificado de reconhecimento aos esforços empreendidos pela Amaggi no atendimento à população vulnerável durante o ano de 2021. “Para nós, é gratificante saber que o trabalho desenvolvido fez a diferença na vida de tantas pessoas”, comentou Mirian Viana, analista de Projetos da FALM em Itacoatiara.

Os municípios abrangidos pela Ação Emergencial, nos três estados, foram selecionados com base em estudos e pesquisas socioeconômicas, como os índices de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM), de Vulnerabilidade Municipal (IVM) e de Pobreza e Extrema Pobreza apresentados no CadÚnico, do Governo Federal.

Nenhum comentário