Últimas

Polícia Civil prende homem que matou mototaxista após se recusar a pagar corrida

Kellen Cristina foi morta após um passageiro se recusar a pagar a corrida





Amazonas-A Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), por meio da Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Manacapuru (a 68 quilômetros de Manaus), prendeu, na manhã de domingo (06/02), Edvaldo Mendes da Silva, 34, pelo crime de latrocínio cometido contra Kellen Cristina Dantas da Silva, 28, e Josué Souza dos Santos, 20, e Makliny Damasco Costa de Oliveira, 31, pelo crime de receptação. A ação policial ocorreu nas comunidades Nova Esperança e Bela Vista, naquele município.


De acordo com o delegado Rodrigo Torres, titular da DIP, as diligências iniciaram após familiares relatarem o desaparecimento de Kellen Cristina.


“De imediato iniciamos as buscas pela mulher. Ela foi encontrada sem vida no dia seguinte, por volta das 17h, na rodovia Manoel Urbano, em Manacapuru”, disse o delegado.


A autoridade policial explicou que foi possível identificar o autor do latrocínio após análise das câmeras de segurança próximas à localidade onde a vítima foi vista pela última vez.


“Edvaldo foi identificado por uma testemunha, que afirmou que ele foi o último passageiro de Kellen. Ela trabalhava como mototaxista e, na ocasião do crime, havia feito uma corrida para o infrator”, falou o delegado.


Torres disse ainda que, durante as oitivas, o autor confessou que estava sem dinheiro para pagar a viagem. Por isso, em posse de uma arma branca, entrou em luta corporal com Kellen e desferiu diversos golpes nela, que causaram o óbito da mulher.


O titular detalhou também que, na sexta-feira (04/02), as equipes conseguiram localizar a motocicleta em posse de Josué e Makliny. Josué foi preso por uma guarnição da Polícia Militar (PMAM), na comunidade Bela Vista.


“Os infratores foram levados à unidade policial, onde informaram que obtiveram a motocicleta após Edvaldo vendê-la por uma quantia de R$ 100”, detalhou o delegado.


Decisão judicial


Edvaldo foi preso em cumprimento de mandado de prisão preventiva, expedido no domingo, pelo juiz plantonista Fábio César Olintho de Souza, do Juizado Especial de Manacapuru.


Procedimentos


Josué e Makliny responderão por receptação, Edvaldo por latrocínio. Os indivíduos ficarão custodiados na carceragem da DIP, à disposição da Justiça.

Nenhum comentário