Últimas

Senadores da CPI convocam Ministro Queiroga para explicações sobre nota técnica

Omar Aziz defende que, mesmo sem a CPI da Pandemia, os membros do Observatório criado, podem e devem convocar qualquer membro do governo federal para dar explicações

Com voto favorável do senador Omar Aziz (PSD-AM), a Comissão de Direitos Humanos (CDH) do Senado Federal aprovou requerimento de convocação do Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, para que ele preste esclarecimentos a respeito de Nota Técnica emitida pela pasta este ano, que ainda defende o uso de medicamentos sem eficácia comprovada e ataca a vacina contra a Covid-19. Votado em reunião da CDH nesta segunda-feira, 07/02, o requerimento pede que Queiroga explique perante o Congresso Nacional as responsabilidades e consequências administrativas/criminais decorrentes da emissão da nota.

Omar Aziz explica que mesmo sem a CPI da Pandemia, os membros do Observatório criado, podem e devem convocar qualquer membro do governo federal para dar explicações sobre esse comportamento antivacina e anticiência. “Não é possível que um médico cardiologista, que já foi presidente da Sociedade Brasileira de Cardiologia, tenha esse tipo de comportamento. Ele coloca em dúvida a eficácia da vacina e o ministro da saúde não pode ser dúbio nessas questões”, ressalta o senador. 

O requerimento aprovado, apresentado pelo senador Randolfe Rodrigues (REDE), afirma que “beira o absurdo” o Brasil continuar sofrendo com a irresponsabilidade de autoridades negacionistas após dois anos de pandemia, sobretudo no que se refere à vacinação, do isolamento social, das medidas não farmacológicas de prevenção ao contágio e do próprio tratamento pós-contaminação.

Outras convocações

Após mais de 100 dias da entrega do relatório final da CPI da Pandemia nos órgãos competentes, o senador Omar Aziz aproveitou a reunião na CDH para pedir que a comissão utilize seu espaço e força para convocar mais autoridades. Segundo o parlamentar, pouco ou nada andou neste período em que os órgãos parecem ter “cruzado os braços” em relação ao andamento das investigações. 

A Comissão de Direitos Humanos se encaixa bem nessa luta do povo brasileiro pela vacina, por uma qualidade melhor de vida. Temos ainda uma questão grave que é dos sequelados pela Covid-19. Dos projetos que apresentamos pela CPI, apenas três foram votados no Senado e estão na Câmara”, reforça Omar Aziz.

O senador reitera que os resultados dependem de uma pressão direta dos parlamentares e da sociedade, que para ele merece respostas. “Nós encaminhamos todos os documentos aos quais tínhamos acesso, mas cabe ao Ministério Público, que tem muito mais capilaridade na investigação e acesso com mais rapidez para descobrir muito mais do que a CPI tinha, dar andamento a essas investigações. A própria PGR, que questiona a falta de alguns documentos, tem condições de aprofundar esse tipo de investigação”, completa Omar Aziz.

Fotos: Ariel Costa

Nenhum comentário