Últimas

Avó que sumiu com netas tentava “fugir de pai do mato”, disse menina

Avó e as duas netas, de 11 e 6 anos, foram encontradas nessa quarta-feira (6/4), em uma região de mata em GO, após uma semana desaparecidas



A avó e as duas netas que estavam desaparecidas há uma semana em Anápolis, a cerca de 55 km da capital goiana, foram encontradas nessa quarta-feira (6), em uma cabana, às margens de um ribeirão, em região de mata fechada. Segundo a Polícia Militar (PM), uma das crianças teria contado que a avó tentava “fugir de um pai do mato”.


Isabella Silva Fernandes, de 11 anos, e de Julia Silva Fernandes, de 6, desapareceram com a avó materna, Tasmania Silva de Lucena Soares, de 45, na última quarta-feira (30/3), por volta das 11h.


“Pai do mato”


De acordo com a Polícia Militar (PM), que participou do resgate da avó e das crianças, uma das netas teria dito que avó relatou estar fugindo de um “pai do mato”. A mulher teria falado que elas precisavam se esconder e que esse ser estaria ameaçando matá-las.


Essa teria sido a justificativa apresentada pela avó às crianças para fazer com que elas saíssem de Goianápolis, onde foram vistas pela última vez na semana passada, e se embrenhassem no mato. Também usou o mesmo motivo, conforme a neta, para pedir que as crianças ficassem em silêncio.


Já dentro da mata fechada, elas construíram um abrigo improvisado de folhas e passaram, ao menos, seis dias no local. Ali elas ficaram sem alimento, água tratada e sem fogo. Dormiram juntas debaixo do rancho de palha.


A neta mais velha foi encontrada por policiais militares caminhando às margens do ribeirão, sozinha. Ela estava com uma tesoura na mão e alegou que era para se proteger. A garota teria saído do acampamento improvisado em busca de ajuda e se deparou com os PMs.


O local tem mata tão fechada que os policiais tiveram que usar facões para abrir uma trilha para chegar até o local onde elas estavam abrigadas.


Após o resgate, a avó e as netas foram encaminhadas para o Hospital Municipal de Goianápolis, onde Tasmania já recebeu atendimento psiquiátrico, segundo a PM.


Tasmania estava tão debilitada que não conseguiu fazer qualquer declaração aos policiais no momento do resgate.




*Com informações Metropoles 

Nenhum comentário