Últimas

Ministro do STF atende bancada e decide a favor da Zona Franca de Manaus contra decretos de Bolsonaro

 

Decretos publicados em abril deste ano retiravam competitividade e ameaçavam empregos do Polo Industrial de Manaus. Coordenador da bancada do Amazonas no Congresso, Senador Omar comemorou a decisão

O Ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), concedeu Medida Cautelar favorável à Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI), que pedia a excepcionalidade do modelo Zona Franca de Manaus (ZFM). Com isso, os recentes decretos presidenciais de redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) perdem efeito sobre as empresas do Polo Industrial de Manaus (PIM), que precisam apresentar Processo Produtivo Básico (PPB) para operar sobre o regime de benefícios fiscais.


O movimento é considerado uma vitória principalmente ao setor de concentrados, que em um dos decretos teve seu imposto zerado para a fabricação de bebidas não alcoólicas. Alexandre de Moraes entende que a redução de alíquotas nos moldes previstos pelos decretos, agora impugnados, sem a existência de medidas compensatórias à produção na ZFM, “reduz drasticamente a vantagem comparativa do polo, ameaçando, assim, a própria persistência desse modelo econômico diferenciado e constitucionalmente protegido”. 



Na linha de frente da guerra fiscal liderada pelo Governo Federal contra o modelo ZFM, o Senador Omar Aziz (PSD-AM) comemora a decisão que resguarda os empregos e a esperança do trabalhador amazonense. “Essa é uma vitória da bancada do Amazonas e de todos que se juntaram a nós que lutamos por isso. A vitória é, acima de tudo, do povo do Amazonas, mas precisamos nos manter em alerta para resguardar a excepcionalidade da Zona Franca”, reforça o Senador do Amazonas. 


Na prática, a decisão de Alexandre de Moraes suspende os efeitos na íntegra do Decreto 11.052, de 28 de abril de 2022, que zerava imposto no setor de concentrados. Sobre os Decretos 11.047 e 11.055, também editados em abril desde ano, o ministro do STF suspendeu os efeitos apenas da redução das alíquotas em relação aos produtos da Zona Franca de Manaus que possuem o PPB, justamente o pedido dos parlamentares amazonenses. A ADI foi impetrada pelo partido Solidariedade. Na última terça, Omar e parte da bancada se reuniu para discutir o tema presencialmente com Moraes.


Nenhum comentário