Últimas

Wilson Lima destaca aumento de 76,5% na cobertura de esgoto em Manaus, com investimentos do Prosamin+

Os dados são do Ranking do Saneamento 2022 do Instituto Trata Brasil e correspondem aos últimos dois anos

Os investimentos em saneamento básico feitos pelo Governo do Amazonas, por meio do Programa Social e Ambiental de Manaus e Interior (Prosamin+), que é executado pela Unidade Gestora de Projetos Especiais (UGPE), ajudaram a aumentar a cobertura de tratamento de esgoto sanitário em 76,5% Manaus. Por determinação do governador Wilson Lima, o programa ampliou intervenções nessa área nos últimos anos.  

Conforme o Ranking do Saneamento 2022 do Instituto Trata Brasil e GO Associados, divulgado recentemente, o Indicador de Atendimento Total de Esgoto de Manaus deu um salto de 76,5% em apenas dois anos, saindo de 12,43%, em 2020, para 21,95%, em 2022. 

“Estamos resgatando uma dívida histórica com a população de Manaus. O Prosamim existe há 15 anos e só recentemente, com o Prosamin+, a área de saneamento está recebendo a atenção que merece. E com planejamento e determinação vamos continuar avançando na cobertura de tratamento de esgoto na capital, que ainda precisa evoluir cada vez mais”, ressaltou o governador.

“A situação atual está longe de ser a ideal, mas mostra que estamos num caminho de recuperação de anos de estagnação. A atual gestão do Governo do Amazonas tem dado a sua contribuição à Prefeitura, que também está sob nova administração. Temos certeza que a situação de Manaus em saneamento irá melhorar ainda mais”, afirma o coordenador executivo da UGPE, engenheiro civil Marcellus Campêlo.

Avanço – Em agosto de 2021, o governador Wilson Lima inaugurou a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Waldir Brito, localizada no bairro Educandos. O investimento foi de R$ 50,9 milhões, sendo 72% oriundos de empréstimo junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e 28% a contrapartida direta do Estado.

Conforme Marcellus Campêlo, a primeira ETE construída em quase 15 anos de existência do Prosamin+, é também a maior da região Norte em capacidade de tratamento – 300 litros por segundo – e uma das mais modernas do Brasil, com tecnologia de ponta importada da Noruega. 

A ETE, explica Marcellus, é parte do Sistema de Esgotamento Sanitário do Prosamin+ implantado na bacia do São Raimundo, que contempla, ainda, investimentos de R$ 48,8 milhões na construção de 31 quilômetros de redes de coleta e de seis estações elevatórias, inaugurados em 2020 nos bairros do Santo Antônio, São Raimundo, Glória, Aparecida, Presidente Vargas e Centro. 

A partir da conclusão e integração desse sistema e do seu repasse, ano passado, pelo Governo do Amazonas ao Município, que responde pela gestão dos serviços de água e esgoto na cidade, Manaus saltou de 18% para 26% no percentual de esgoto tratado. Aproximadamente192 mil pessoas passaram a ter esgoto tratado nas zonas sul e oeste de Manaus. 

Segundo Marcellus Campêlo, a ETE de Educandos foi um grande avanço para minimizar os impactos ambientais na orla de Manaus. “Após a conclusão das intervenções, 100% da população das áreas de intervenção do programa estão sendo contempladas com coleta e tratamento de esgoto, além da ampliação dos serviços de coleta de resíduos sólidos com a requalificação das vias”, enfatizou. 

Interior – O coordenador executivo da UGPE destaca que o Governo do Estado vem contribuindo para melhorar a coleta e tratamento de esgoto sanitário também no interior, perseguindo a meta de universalizar os serviços de saneamento básico. No Brasil, essa meta está estabelecida para ser alcançada em 2033.


Nenhum comentário