Últimas

Após caso de desaparecimento, Bolsonaro diz que irá ao AM no sábado


O presidente Jair Bolsonaro (PL) afirmou nesta segunda-feira (13), durante conversa com a imprensa, que deve ir ao estado do Amazonas no próximo sábado (18). Ele não entrou em detalhes sobre a agenda. 


Em 5 de junho, o jornalista britânico Dom Phillips e o indigenista brasileiro Bruno Araújo desapareceram na região amazônica.


Os dois sumiram no trajeto entre a comunidade Ribeirinha São Rafael e a cidade de Atalaia do Norte. Na semana passada, o chefe do Executivo federal afirmou que Dom e Bruno fizeram uma “aventura não recomendável”.


Na conversa com jornalistas, Bolsonaro declarou que eles “sabiam do risco” na região e que “isso acontece em qualquer lugar do mundo”.


“Isso acontece em qualquer lugar do mundo. Acho até que os dois sabiam do risco que corriam naquela região. Os dois sabiam”, disse o presidente em entrevista à imprensa, no Palácio do Planalto.


A Polícia Federal e a Marinha do Brasil apuram o desaparecimento. Já o Ministério Público Federal (MPF) acionou a Força Nacional e a Polícia Civil do estado para participarem de buscas.


Segundo o presidente, não há necessidade de mais pessoas se envolverem na busca do jornalista e do indigenista.


“Não tem porque mandar mais gente para lá. Chegou a bater 250 pessoas, duas aeronaves, muita embarcação. Lá tem de tudo que se possa imaginar naquela região. Eu lamento eles terem saído da forma como saíram, duas pessoas apenas, em terras desprotegidas. Tem notícia de pirata na região. Tudo tem ali”, declarou.


Na semana passada, a Organização das Nações Unidas (ONU) criticou a ação “extremamente lenta” do governo brasileiro e cobrou que as autoridades “redobrem os esforços” nas operações de busca.


Desencontro de informações


Um desencontro de informações marcou o oitavo dia de buscas. Nesta segunda-feira, o suposto resgate dos corpos de Dom e Bruno desencadeou uma série de reações.


A Embaixada do Brasil no Reino Unido informou aos parentes de Dom que corpos teriam sido encontrados. A Polícia Federal nega. A família de Bruno cobrou apuração do caso. No domingo (12/6), uma mochila com objetos pessoais dos desaparecidos foi encontrada em área inundada.


Na noite desta segunda, a Polícia Federal reiterou, em nota, as esperanças de encontrar o indigenista Bruno Pereira e o jornalista britânico Dom Phillips.


O trabalho de buscas dos desaparecidos foi feito até às 18h nesta segunda, sem novas descobertas. Os materiais encontrados previamente, como o material orgânico aparentemente humano e as amostras de sangue, continuam em perícia. A corporação afirmou que os resultados devem sair em algum momento desta semana, mas não definiu dia.





*Com informações Metropoles 

Nenhum comentário