Últimas

Expansão imobiliária e sustentabilidade: projetos sustentáveis minimizam os impactos ao meio ambiente

 

Incorporadora investe em ações de sustentabilidade no bairro Parque Mosaico

 
Com a retomada da economia e o crescente investimento nos empreendimentos de incorporação imobiliária em Manaus, aumenta-se o debate de como conciliar o desenvolvimento habitacional e a preservação ambiental em áreas até então inabitadas. Responsável pela criação do bairro planejado Parque Mosaico em Manaus, a Mixcon Incorporadora realiza ações de sustentabilidade, planejada para antes, durante e depois da construção dos espaços.

Com uma área total de 2,5 milhões de m² e projetado para abrigar até 25 mil unidades residenciais, o bairro possui mais de 40 mil m² de área bruta locável. Conforme o CEO da Mixcon, José Henrique Lanna, afirma que na construção deste primeiro bairro planejado da cidade, foram utilizadas técnicas modernas do novo urbanismo, buscando conciliar tecnologia e preservação ambiental, privilegiando não só as pessoas, mas também a natureza e democratizando a qualidade de vida.
 
“O Bairro alia inovação a qualidade de vida e promove sinergia entre os diversos tipos de uso, como moradia, comércio, serviços, lazer e cultura. Com um conceito inovador, está sendo amplamente difundido em todo o mundo, o Novo Urbanismo” explicou, Lanna. O Parque Mosaico integra empreendimentos residenciais e comerciais a uma variedade de serviços e opções de cultura e lazer, promovendo o uso misto do espaço urbano. Esse tipo de empreendimento é projetado para atender às necessidades dos seus moradores, tendo como protagonistas as pessoas.
 
Problemas urbanos
Vários problemas ambientais como: poluição do ar, água, solo, ilhas de calor, inversão térmica, podem ser causados, quando não se executa numa urbanização, pautada na preservação da natureza e no bem-estar das pessoas. Ainda conforme Lanna, afirma que esses dois fatores estão interligados e precisam ser considerados.
 
“O bairro Parque Mosaico está completamente inserido em um parque ecológico com 723 mil metros quadrados de área verde preservada, o que influencia diretamente na qualidade de vida dos futuros moradores, com melhor clima, permeabilidade, lazer, eventos esportivos, trilha para caminhada e área para as crianças”, informou Lanna.
 
Soluções
Entre as iniciativas de sustentabilidade estão: ações de preservação dos igarapés para a despoluição e proteção de afluentes, e no início deste mês foi anunciada a implantação de um viveiro de mudas nativas no local. O projeto vem sendo construído pela Associação de Moradores do Parque Mosaico, em parceria com o Instituto Soka e a Aliança Igarapé do Gigante.

Nenhum comentário