Últimas

Homem é condenado por matar mulher e esconder corpo por 37 anos

Cadáver foi encontrado em fossa séptica por acaso, anos depois que o assassino vendeu a fazenda onde casal morava




Um agricultor e criador de porcos foi condenado na Inglaterra por assassinar a esposa e esconder o corpo por quase quatro décadas. O crime ocorreu na fazenda onde moravam em Kempsey, Worcestershire.


David Venables, de 89 anos, matou Brenda Venables em maio de 1982. A motivação do crime bárbaro seria tirar a mulher do caminho para que pudesse manter um relacionamento com a amante de longa data, Lorraine Styles.


Depois de assassinar a mulher, David Venables jogou o corpo dentro de uma fossa séptica subterrânea da propriedade do casal, onde viviam desde que se casaram, em 1° de junho de 1960.


Venables chegou a posar como um marido de coração partido e perturbado com o desaparecimento da esposa.


A um jornal local, segundo relatos compartilhados durante o julgamento, o homem chegou a sugerir, à época, que a esposa poderia ter tirado a própria vida, pois sofria de depressão após um surto de gripe ocorrido na cidade.


Na verdade, Brenda vivia deprimida com os múltiplos casos amorosos do marido e pelo fato de não conseguir ter filhos, conforme alegou a promotoria do caso.


Outras teorias levantas por ele, para encobrir o próprio crime, envolvia até culpar um serial killer, Fred West, dizendo que este poderia ter matado a mulher. Falou ainda que a esposa poderia ter fugido com outro homem.


Pego pela arrogância


Os anos se passaram e o corpo de Brenda permaneceu na fazenda por quase 4 décadas. A arrogância do homem foi tamanha que ele jamais imaginou que alguém iria encontrar o cadáver na fossa que ele havia concretado. “E por quase 40 anos, foi o lugar perfeito e ele quase escapou”, afirmou a promotoria.


Em 2014, David resolveu vender a propriedade para um sobrinho dele, por cerca de R$ 3 milhões. Os restos mortais da mulher foram encontrados por acaso, em 2019, quando trabalhadores faziam serviços de manutenção na propriedade.


Eles esvaziavam o tanque séptico quando avistaram o corpo de Brenda Venables e chamaram a polícia. David acabou preso, mas ainda assim alegava que a esposa teria cometido suicídio.


Prisão perpétua


O júri do Worcester Crown Court, com sete mulheres e cinco homens, o considerou culpado de assassinato por maioria de 10 votos a 2 na sexta-feira (15/7). Ele foi condenado à prisão perpétua. O julgamento levou cerca de um mês.


Os sobrinhos e sobrinhas da senhora Venables disseram em um comunicado: “Estamos aliviados que hoje, após uma espera de 40 anos, finalmente haja justiça para Brenda.”




*Com informações Metropoles 

Nenhum comentário