Últimas

DESCASO DA CAIXA ECONÔMICA FEDERAL PODE MATAR UMA OU MAIS FAMÍLIAS EM APARTAMENTOS PRESTES A DESABAR NO CONJUNTO VIVER MELHOR NA ZONA NORTE DE MANAUS. VEJA VÍDEOS

 Uma ou mais famílias inteiras correm o risco de morrer a qualquer momento, debaixo de muitos escombros, no Conjunto Residencial Viver Melhor localizado no bairro de Santa Etelvina, Zona Norte, próximo à barreira de acesso a Manaus.


A Caixa Econômica Federal é acusada diretamente de ser a única e verdadeira responsável se uma tragédia acontecer naquele local porque desde 2011 vem sendo negligente e totalmente omissa ao perigo provocado por rachaduras e infiltrações em uma das moradias.


Quem denuncia é o aposentado por invalidez Gilson Nascimento Encarnação, que mora no apartamento 101, bloco 391, quadra 24, Rua Rio Caqueta, juntamente com a esposa Marinilda Encarnação e o casal de filhos com 6 e 14 anos de idade.


O morador denuncia mostra fotografias, vídeos e um laudo técnico da Defesa Civil, comprovando que o apartamento corre risco de desabar a qualquer momento e já foi inclusive aconselhado a sair imóvel juntamente com sua família.


O aposentado tem sérios problemas de saúde, já sofreu dois acidentes vasculares cerebrais (AVC) e mesmo assim já gastou todo o dinheiro que tinha na tentativa de solucionar o problema das infiltrações, rachaduras das paredes e o mofo das paredes de seu apartamento.


Segundo Gilson Encarnação a única atitude da Caixa Econômica Federal em todos estes anos, foi mandar fazer reparos provisórios, no entanto, ele denuncia que fizeram apenas uma “maquiagem” passando massa e pintando as rachaduras das paredes e do teto do apartamento.


A agência bancária denunciada também mandou uma equipe de oito engenheiros para avaliar a situação e segundo o aposentado, todos condenaram a obra e ainda afirmaram que os apartamentos foram construídos com material reutilizado.


Gilson Encarnação disse que pediu um laudo técnico dos engenheiros enviados pela Caixa Econômica Federal, mas eles disseram que não poderiam emitir o documento porque o fizessem estariam constituindo provas contra si e contra a agência bancária denunciada.


O morador do apartamento que está prestes a desabar, não está sozinho nessa “tragédia anunciada” porque outros imóveis do mesmo bloco, onde também residem outras famílias, correm o mesmo perigo de vida se a Caixa Econômica não tomar providências urgentes.


O bloco teria sido construído em cima de um igarapé que foi soterrado, mas ao que tudo indica, a obra da planta baixa pode ter sido mal feita, o terreno pode estar cedendo e seria este o motivo das infiltrações e rachaduras nas pares e tetos do apartamento.


Outros imóveis começam a apresentar o mesmo problema e segundo Gilson, a sua moradia, mais especificamente, que fica no térreo, já foi condenado pelo Corpo de Bombeiros, pela Defesa Civil e pelos oito engenheiros enviados pela própria Caixa Econômica Federal.


“Já recorri a todos os órgãos que podia para resolver o problema e não entendo como a Caixa Econômica Federal faz tanto pouco caso diante do perigo iminente e que pode custar muitas vidas se acontecer um desabamento”, diz o aposentado por invalidez.


Após tantas andanças e buscas para ter apenas uma moradia digna para si e para a esposa e os dois filhos, Gilson afirma que ingressou com uma ação na Justiça Federal, mas, infelizmente, até hoje também não foi feito nada por ele.


A situação se torna mais crítica e emergente ainda, porque o mofo e a infiltração que provocam muita umidade nas paredes e teto do apartamento, está afetando a saúde de um dos filhos que tem renite alérgica, para complicar ainda mais a situação.


Diante de tanta negligência da Caixa Econômica Federal, o denunciante diz que ele e a família continuam correndo risco de morte e só não se mudou do apartamento até agora, porque é aposentado por invalidez, teve dois AVC’s e sua condição financeira não permite pagar aluguel.


“A água está vindo de baixo para cima. O apartamento está rachando aos poucos. Tudo pode desmoronar e nos matar a qualquer momento. Estou pedindo socorro da Caixa Econômica Federal e da autoridades. Teremos que morrer para que vejam a gravidade do problema”.

As palavras acima são realmente de desespero do aposentado Gilson Encarnação, que vem sendo ajudado por um amigo que lançou recentemente uma “vaquinha” através da internet para quem quiser depositar alguma importância em dinheiro.


Se as pessoas ajudarem financeiramente o aposentado diz que a primeira providência será sair do apartamento que está para desabar e pretende alugar um local onde possa morar com a esposa e filhos, sem passar a noite acordado.


Veja o vídeo:




Nenhum comentário