Últimas

Do câncer às cáries: veja cinco doenças evitáveis com a higienização correta da boca


Assim como aprender a falar ou a andar, o ato de escovar os dentes corretamente é uma das primeiras lições ensinadas à criança. Sendo educada sobre como segurar a escova ou a não esquecer de usar o fio dental, ela aprende também que pode evitar uma série de doenças, incluindo as velhas conhecidas cáries, que podem levar à perda dos dentes.

Mas não apenas os pequenos precisam dessa higiene ou rotina correta de cuidados com a boca para ter uma boa saúde. Quem orienta sobre isso é a dentista Ana Gaspar, professora do curso de Auxiliar de Saúde Bucal no Centro de Ensino Técnico (Centec), onde os alunos aprendem práticas para atuação profissional no mercado de trabalho. 


A higienização correta da boca é todo o procedimento conhecido para a limpeza bucal, como a escovação dos dentes, da língua, das bochechas e do céu da boca. Além do uso do fio dental e de enxaguante bucal. Com esses passos e uma visita a cada seis meses a um dentista, já é possível evitar muitas doenças e assim melhorar a sua saúde como um todo”, diz a profissional. 


Ela lembra que o Dia Mundial da Saúde Bucal, celebrado em 20 de março, alerta para a importância desses cuidados, que podem evitar inúmeras doenças. Conheça abaixo 5 delas: 

 

Endocardite bacteriana


Você sabia que ao deixar de higienizar corretamente a boca, você pode estar colocando em risco seu próprio coração? Pois é o que explica a doutora Ana Gaspar, ao citar a endocardite bacteriana como uma das principais doenças relacionadas a não escovação dos dentes e da língua. 


A endocardite bacteriana ocorre quando bactérias malignas que surgem na boca chegam até o coração através da corrente sanguínea, gerando infecções no tecido interno do órgão. Alguns sintomas são: sopro cardíaco, suor noturno e manchas na pele. “Felizmente, tem cura através do tratamento com antibióticos, mas é importante procurar um médico se houver suspeita”, afirma a dentista. 

 

Halitose


Embora não seja uma doença, a halitose é uma condição de saúde bastante comum, por isso merece atenção nessa lista. Só no Brasil, cerca de 30% da população sofre com esse mal-estar, segundo a Associação Brasileira de Halitose (Abha). Em alguns casos, essa condição pode ser associada também a doenças estomacais ou de origem na própria boca.  


A principal consequência da halitose é o odor desagradável e persistente exalando direto da boca. A boa notícia é que tanto a prevenção como o tratamento costumam ser simples, não necessitando mais que a escovação correta dos dentes e principalmente da língua, onde bactérias costumam ficar acumuladas. 

 

Periodontite


Considerada uma ‘versão’ mais grave da gengivite, a periodontite é uma doença que afeta a estrutura da gengiva humana e pode até destruir o osso maxilar ou causar a perda de dentes. Mas e a causa? Você acertou se pensou em “má higiene bucal”.

 

Dentre os principais sintomas da doença estão mau hálito, inflamação da gengiva, sangramentos na boca, dores e coloração escura da gengiva. O tratamento é feito com antibióticos, anti-inflamatórios e antissépticos, ou cirurgia em casos mais graves”, explica a dentista Ana Gaspar. 

 

Cáries


Sem dúvidas, a doença mais conhecida quando se trata de má higiene bucal são as cáries. Dados da última pesquisa de Saúde Bucal no Brasil, em 2010, mostram que o país estava com índice de 2,07 no nível de dentes CPO (cariados, perdidos e obturados), um nível considerado baixo em relação a outros países da América Latina. O novo SB Brasil está em andamento e deve divulgar os resultados no final deste ano. 


A cárie surge na boca através da bactéria Streptococcus Mutans, que se alimenta da sacarose (açúcar) presente nos restos de comida. Ao mesmo tempo, esse microrganismo produz um ácido que pode ir corroendo o dente, sendo necessário fazer obturações, coroas, ou até extração. 

 

Câncer de boca


A última doença tem um diagnóstico mais raro, mas é igualmente preocupante devido à gravidade. Surge a partir de um tumor maligno que afeta lábios, estruturas da boca, como gengivas, bochechas, céu da boca, língua (principalmente as bordas) e a região embaixo da língua, conforme o Instituto Nacional do Câncer (Inca)


Segundo a entidade, foram 15.190 casos de câncer oral em 2020, sendo 11.180 em homens e 4.010 em mulheres. Embora a higiene da boca não seja uma causa direta, ela é tida pelo Inca como uma forma de prevenção à doença. Dentre as principais causas estão o tabagismo, o consumo de bebidas alcoólicas e a exposição frequente a materiais danosos, como em áreas de mineração amianto e poeira de madeira. 


Foto: Freepik

Nenhum comentário