Últimas

Subutilização do Delphina Aziz é um crime contra a saúde pública do Amazonas e as pessoas, diz Ricardo Nicolau

O valor do último contrato aditivo assinado com a organização social que administra a unidade é de mais de R$ 259,6 milhões.


No Dia Mundial da Saúde, celebrado nesta quinta-feira, 7, o deputado estadual Ricardo Nicolau (Solidariedade) elencou o hospital Delphina Aziz, na zona norte de Manaus, como um dos maiores exemplos de má gestão da saúde pública praticada pelo atual governo e classificou como crime contra a população o fato da unidade ser subutilizada.


O parlamentar, que é vice-presidente da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), disse que a falta de gestão eficiente do hospital Delphina Aziz faz com que a população fique sem atendimento médico, o que pressiona as outras unidades de saúde da região. 


Isso é um crime que se faz com a saúde pública do Amazonas e com as pessoas. É o hospital que mais consome recursos, com quase R$ 300 milhões por ano, e, infelizmente, produz muito pouco. A unidade é subutilizada. Há mais de dois anos, o pronto-socorro está fechado e o centro cirúrgico também passou muito tempo fechado. Isso resultou em um acúmulo de pacientes na UPA Campos Sales”, ressaltou.


Contrato milionário


A administração do hospital é terceirizada pelo governo para o Instituto Nacional de Desenvolvimento Social e Humanos (INDSH) desde 2019. No site da instituição na internet, é possível verificar até o 8º termo aditivo do contrato assinado pelo governo do Amazonas.


Segundo o documento, com data do dia 1º de outubro de 2021, o valor global do aditivo ultrapassa os R$ 259,6 milhões em recursos públicos repassados pelo Estado à terceirizada. Apesar de muito dinheiro, o hospital não é eficiente.


O hospital Delphina Aziz é parte da solução da saúde pública do Amazonas que poderia fazer até transplantes. Essa Organização Social que está lá não traz resultados esperados. Com saúde não se brinca. É preciso fazer funcionar”, afirmou Ricardo Nicolau.


Colapso na pandemia


Ricardo Nicolau disse, ainda, que o Amazonas não tem o que comemorar no Dia Mundial da Saúde. O deputado lembrou, em publicação nas redes sociais, do caos durante a pandemia de Covid-19, com os hospitais estaduais lotados e a falta de oxigênio em 2021. Após um ano, os problemas continuam. 


O Amazonas não tem nada para celebrar, afinal, nosso sistema de saúde é defasado, nossos hospitais não possuem equipamentos modernos e nem atuam com a capacidade máxima, deixando uma parcela da população desamparada. Basta lembrar que no pior momento da pandemia, até oxigênio o governo do Estado deixou faltar. Um problema que escancarou para o mundo inteiro a falta de gestão no Estado”, finalizou.


Foto: Marcelo Cadilhe



Via Assessoria de Comunicação

Deputado Ricardo Nicolau


Nenhum comentário