Últimas

“Quem boicota David, boicota Manaus”, diz prefeito sobre áudio de Menezes

Na gravação, Menezes cita a satisfação por ter feito parte da decisão de Bolsonaro em barrar a liberação de verbas para Manaus



Manaus- O prefeito David Almeida (Avante) demonstrou indignação com os áudios do Coronel Menezes (PL), pré-candidato ao senado pelo Amazonas, divulgados pela mídia amazonense na última terça-feira (29), onde desabafa ameaças verbais contra chefe do parlamento municipal, o deputado federal Capitão Alberto Neto (PL) e ao delegado da Polícia Civil do Amazonas Costa e Silva.


“Se não fossemos tão boicotados. Se as pessoas que dizem amar Manaus não fossem tão desleais com sua própria cidade, eu já estaria anunciando, pelo menos, 5 mil moradias. Estaria anunciando muito mais recursos para nossa cidade”, afirma o prefeito.


A fala de David Almeida foi durante a assinatura de um termo de compromisso entre a Prefeitura e a Águas de Manaus para revitalização do Parque Senador Arthur Virgílio Filho – o Parque Lagoa do Japiim – na manhã desta quinta-feira (31), no bairro Japiim, Zona Sul da cidade.


O prefeito também afirmou que o executivo municipal vem realizando muitas obras com recursos próprios da prefeitura e repudiou, mais uma vez, a atitude de Menezes.


“Todos esses recursos de que eu estou falando são recursos do caixa da cidade de Manaus, da Prefeitura e alguns em parceria com o Governo do Amazonas. Os outros boicotaram tudo, mas quem boicota o David, boicota a cidade de Manaus”, desabafa.


Lobo em pele de cordeiro


Ainda segundo o prefeito, mesmo com a negativa do Governo Federal na liberação de verbas para a cidade, o executivo municipal já dispõe de meios para continuar dando seguimento aos pacotes de obras prometidos à capital.


“Mesmo diante de pessoas inimigas, mesmo diante de pessoas com olhar e pele de cordeiro – mas são lobos que estão espreitando a nossa população – nós vamos avançar. Nós já temos os recursos para fazer todas as obras que falamos e, já no ano que vem, com os nossos recursos, vamos trabalhar para ter R$ 120 milhões e construir moradias”, disse David Almeida.


A gravação


No áudio de Menezes é possível escutá-lo citar a satisfação por ter feito parte da decisão do presidente Bolsonaro em barrar a liberação de verbas para a prefeitura da capital. Além disso, o nome de Capitão Alberto foi levantado, tendo em vista a preocupação do Coronel com a aproximação do mesmo com o presidente.


Rebate


Após a polêmica do áudio, Menezes afirma que há um grupo de opositores que deseja inviabilizar algumas candidaturas de direita, que vão concorrer às eleições gerais deste ano. 


Segundo ele, todas as arestas que tinha com Alberto Neto e outros nomes já foram aparadas, falando em resposta aos áudios vazados.


“Eu entendo que vivemos em um país democrático e todos têm o livre arbítrio de emitir suas opiniões. Não tenho problema com ninguém. Quando me pronuncio, uso minhas redes sociais e não preciso de interlocutores para dizer o que eu penso. O que nós queríamos já conseguimos que é unir os movimentos que apoiam a reeleição do presidente Bolsonaro”, explicou Menezes em nota.

Ele também salientou que sua conversa gravada faz parte de uma organização política que tenta derrubá-lo. 


“Algum criminoso pegou e gravou uma conversa privada, repleta de força de expressão e deve tê-las vendido para algum ‘agiota político’. Nesse meio eu não círculo”, disse.


Coronel Menezes também esclareceu que acerca das menções sobre o prefeito David Almeida, Menezes disse apenas que tem um excelente relacionamento pessoal com ele e que o levou ao presidente Bolsonaro por duas vezes, mas o mesmo agiu equivocadamente ao se alinhar com o senador Omar Aziz e o deputado federal Marcelo Ramos. 


O deputado federal Alberto Neto utilizou suas redes sociais para afirmar que apesar da polêmica, “a direita está unida” e preparada para vencer as eleições. 

“Esses áudios ficaram no passado. As arestas foram aparadas e a Direita está mais do que nunca unida para a campanha do Presidente Jair Messias Bolsonaro”, afirmou o deputado estadual em um vídeo publicado em seu instagram. 


Ele também afirma que o vazamento do áudio de uma conversa privada pode ser considerado um crime. 


“É a prática comum da velha política agindo para atrapalhar uma vitória que está se aproximando com a chegada das eleições”, comentou. 




*Com informações Em Tempo

Nenhum comentário